Mais energia para Transformar 2









  O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, e o presidente da Engie, Eduardo Sattamini, assinaram nessa segunda-feira, 28, o contrato do Projeto Bônus Eficiente – Linha Fotovoltaica – que vai cobrir mil residências de Santa Catarina com painéis fotovoltaicos e tornar Santa Catarina referência para o País em geração distribuída por energia solar.       O governador Raimundo Colombo e o vice Eduardo Pinho Moreira prestigiaram o evento, realizado no Centro Administrativo, em Florianópolis.

Pr
equisitos para participar:


“A energia solar é de fato o caminho mais importante para se consolidar. Acredito que com parceiros tão importantes, com o que já se faz e o que já foi conquistado, seremos uma referência e faremos uma grande revolução no setor, que é essencial para vida de todos nós”, disse Colombo.
A ação é mais uma iniciativa do Programa de Eficiência Energética da Celesc – peeCelesc, e vai viabilizar a instalação de sistemas fotovoltaicos de 2,6kWp em unidades consumidoras residenciais, com desconto de 60% em relação ao preço de mercado (veja critérios adiante).
O projeto atende proposta do Governo Federal, por meio da Resolução Normativa da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) nº 482/2012, de incentivar o consumidor a gerar energia a partir de fontes renováveis e, inclusive, fornecer o excedente para a rede de distribuição, em processo denominado Geração Distribuída.
“Temos um projeto que vai além”, aponta o presidente Cleverson Siewert. “O Bônus Fotovoltaico oferece um produto mais acessível ao consumidor interessado na proposta, contribui de forma efetiva para a economia doméstica, estimula o uso racional do insumo, contribui para reduzir o carregamento das redes e para a diversificação da matriz energética brasileira”.


A instalação dos mil sistemas fotovoltaicos representa investimento total de R$ 17 milhões, sendo R$ 11,3 milhões provenientes do Programa de Eficiência Energética da Celesc e R$ 6,7 milhões como contrapartida dos clientes que adquirirem o sistema. Ou seja, cada consumidor vai investir R$ 6,68 mil para instalar o sistema que, no mercado, chega a custar R$ 20mil. Ao participar do Projeto, o consumidor também terá direito a receber cinco lâmpadas LED.
Em condições ideais, os sistemas oferecidos pelo projeto deverão gerar, aproximadamente, 280kWh/mês por unidade geradora. “O retorno do investimento para o consumidor é de três a quatro anos, com a vida útil dos equipamentos de 25 anos”, destaca o coordenador do peeCelesc, Marco Aurélio Gianesini, considerando que o KWh de energia custa, atualmente, R$ 0,60.
Por meio do sistema fotovoltaico oferecido pelo projeto, o consumidor vai gerar energia para seu próprio consumo e o que for excedente será injetado no sistema elétrico da Celesc e transformado em crédito para o consumidor. Esse crédito poderá ser utilizado, no prazo de até cinco anos, para pagar a energia consumida na residência com o sistema fotovoltaico ou em qualquer outra unidade consumidora de mesma titularidade, desde que conectada ao sistema da Celesc.

Como o sistema funciona




• Um sistema de energia solar fotovoltaico, também chamado de sistema de energia solar ou, ainda, sistema fotovoltaico, é um sistema capaz de gerar energia elétrica por meio da radiação solar. Os sistemas isolados são utilizados em locais remotos ou onde o custo de se conectar a rede elétrica é elevado. São utilizados em casas de campo, refúgios, iluminação, telecomunicações, bombeio de água, etc. Já os sistemas conectados à rede substituem ou complementam a energia elétrica convencional disponível na rede elétrica;
• Enquanto um sistema isolado necessita de baterias e controladores de carga, sistemas conectados à rede funcionam somente com painéis e inversores, já que não precisam armazenar energia;
• Na instalação do sistema, os medidores existentes nas unidades consumidoras serão substituídos por medidores bidirecionais, que permitirão registrar a quantidade de energia gerada por meio das placas fotovoltaicas injetada no sistema Celesc;


Passo a passo de como funciona o sistema de energia solar fotovoltaica:


1 - Painel Solar gera a energia solar fotovoltaica


     O Painel Solar reage com a luz do sol e produz energia elétrica (energia fotovoltaica). Os painéis solares, instalados sobre o seu telhado, são conectados uns aos outros e então conectados no seu Inversor Solar:


2 - Inversor Solar converte a energia solar para a sua casa ou empresa


     Um inversor solar converte a energia solar dos seus painéis fotovoltaicos (Corrente Continua - CC) em energia elétrica que pode ser usada em sua Casa ou Empresa para a TV, Computador, Máquinas, Equipamentos, e qualquer equipamento elétrico (Corrente Alternada - AC) que você precise usar :


3 - A Energia Solar é distribuída para sua casa ou empresa


     A energia que sai do inversor solar vai para o seu "quadro de luz" e é distribuída para sua casa ou empresa, e assim reduz a quantidade de energia que você compra da distribuidora.(*1)


4 - A Energia Solar é usada por utensílios e equipamentos elétricos


      A energia solar pode ser usada para TVs, Aparelhos de Som, Computadores, Lampadas, Motores Elétricos, ou seja, tudo aquilo que usa energia elétrica e estiver conectado na tomada.


5 - O excesso de energia vai para a rede da distribuidora gerando créditos!



   O excesso de eletricidade volta para a rede elétrica através do relógio de luz (relógio de luz bi-direcional). Esse relógio de luz mede a energia da rua que é consumida quando não tem sol e, a energia solar gerada em excesso quando tem muito sol e é injetada na rede da distribuidora. A energia solar que vai para a rede vira "créditos de energias" (*3 e *4) para serem utilizado de noite ou nós próximos meses. Em outras palavras: você produz energia limpa com a luz do sol e reduz a sua conta de luz!!

(*1) - Cada distribuidora de energia tem as suas regras e as exigências para conectar o seu sistema de energia solar fotovoltaica na rede elétrica e, variam bastante.
Por isso é importante você solicitar até 3 orçamentos de empresas experientes que possam ir até o seu local para fazer uma avaliação e lhe passar um orçamento fechado para o seu sistema fotovoltaico.

(*2) - O seu relógio de luz antigo vai ser substituído por um relógio de luz novo que é "bidirecional" (mede a entrada e a saída de energia ). Desta forma ele será capaz de medir a energia que você consome da rede elétrica e medir também a energia gerada em excesso pelo seu sistema fotovoltaico que é injetada na rede assim gerando "créditos de energia" (3).

(*3) - Os "Créditos de Energia" são medidos em kWh. Para cada kWh gerado em excesso pelo seu sistema solar fotovoltaico você recebe 1 crédito de kWh para ser consumido de noite ou nós próximos meses. Esse crédito é contabilizado pelo seu novo relógio de luz bidirecional e é medido pela sua distribuidora de energia. Desta forma, no final do mês quando você receber a sua conta de luz,  você vai ver quanto de energia consumiu da rede e quanta energia injetou na rede. Se injetar mais na rede do que consumiu você terá créditos de energia para serem usados nos próximos meses. (4).

(*4) -  Os créditos de energia são regulamentados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) possuindo regras específicas que variam de acordo com a sua localização e sua classe de consumo (residência, comercial ou industrial).

Na página "A REGULAMENTAÇÃO DOS CRÉDITOS DE ENERGIA SOLAR" fazemos um resumo de como esse sistema de créditos funciona. De qualquer forma, isso é uma coisa que a empresa que vai instalar o seus painéis solares sabe e vai poder lhe explicar quando estiver fazendo o seu orçamento. 

Tipos de Sistema Fotovoltaico


  1. Sistema Fotovoltaico Residencial de energia solar conectado a rede (1-10Kwp)
  2. Sistema Fotovoltaico Comercial de energia solar conectado a rede (10-100Kwp)
  3. Sistema Fotovoltaico Industrial de energia solar conectado a rede (100 – 1000Kwp)
  4. Sistemas fotovoltaicos isolados/autônomos de energia solar
  5. Sistemas fotovoltaicos híbridos de energia solar 

Sistema Fotovoltaico Industrial Conectado a Rede (100kwp a 1000Kwp)



O Painel Solar reage com a luz do sol e produz energia elétrica (energia fotovoltaica). Os painéis solares, instalados sobre o seu telhado, são conectados uns aos outros e então conectados no seu Inversor Solar:
Um inversor solar converte a energia solar dos seus painéis fotovoltaicos (Corrente Continua - CC) em energia elétrica que pode ser usada em sua Casa ou Empresa para a TV, Computador, Máquinas, Equipamentos, e qualquer equipamento elétrico (Corrente Alternada - AC) que você precise usar :
A energia que sai do inversor solar vai para o seu "quadro de luz" e é distribuída para sua casa ou empresa, e assim reduz a quantidade de energia que você compra da distribuidora.(*1)
A energia solar pode ser usada para TVs, Aparelhos de Som, Computadores, Lampadas, Motores Elétricos, ou seja, tudo aquilo que usa energia elétrica e estiver conectado na tomada.
O excesso de eletricidade volta para a rede elétrica através do relógio de luz (relógio de luz bi-direcional). Esse relógio de luz mede a energia da rua que é consumida quando não tem sol e, a energia solar gerada em excesso quando tem muito sol e é injetada na rede da distribuidora. A energia solar que vai para a rede vira "créditos de energias" (*3 e *4) para serem utilizado de noite ou nós próximos meses. Em outras palavras: você produz energia limpa com a luz do sol e reduz a sua conta de luz!!


CONTRATADA - Vencedora do Edital 16/02545, a ENGIE Geração de Energia Fotovoltaica Ltda, subsidiária da ENGIE e proprietária da Usina Solar Cidade Azul, em Tubarão (SC), será responsável por instalar o sistema fotovoltaico; monitorar o desempenho e prestar assistência técnica especializada.
Principal executivo da Engie Solar, Rodolfo Pinto, elogia o modelo de negócio promovido pela Celesc, inovador e fundamental para a consolidação da geração solar distribuída no Brasil. “Esse modelo vai ser replicado daqui pra frente em outros estados”, observa. “Fazer parte dessa parceria pioneira é gratificante, pois miramos numa posição de liderança no mercado de geração distribuída”.
PRAZOS – O consumidor interessado em adquirir o sistema deverá estar adimplente com a Celesc e se inscrever para participar do projeto no site da Celesc a partir de fevereiro de 2017. Os primeiros equipamentos começarão a ser instalados em maio. Uma campanha de divulgação será realizada especialmente para confirmar os prazos. Cada unidade consumidora inscrita passará por uma etapa seletiva, que incluirá visita ao local da instalação para confirmar o cumprimento dos critérios estabelecidos e, para venda dos sistemas, será respeitada a ordem de inscrição.
Após a instalação do sistema, as mil micro usinas fotovoltaicas serão monitoradas até janeiro de 2019. Por isso, um dos requisitos para participar é ter uma boa rede de internet. “Temos prazo de 12 meses para instalar os mil sistemas”, diz Rodolfo Pinto.

– Consumidor residencial deve ser adimplente com a Celesc e fazer a inscrição via internet. Caso todos os requisitos sejam atendidos, o consumidor entra para a lista de instalação;
- Área mínima de 20m² disponível no telhado para instalação, livre de sombreamentos (por árvores, prédios vizinhos etc)*;
– Orientação do telhado voltada para o Norte (com desvio admitido +/- 30°);
– Inclinação do telhado de 15° a 25° em relação ao plano horizontal;
– Consumo médio superior a 350 kWh nos últimos 12 meses;
– Disponibilidade de recurso para contrapartida;
– Disponibilidade de acesso à rede de internet/WiFi;
- Cada consumidor poderá se inscrever para receber um sistema de 2,6 kWp.

Por Lau Maccarini, com fotos de Karin Vanelli 
Assessoria de Comunicação Celesc.




Referencia de textos transcritos e SITES:


https://mecfacil.blogspot.com.br/2011/07/meda-uma-luz.html#links

https://mecfacil.blogspot.com.br/2011/10/mais-energia-para-trasformacao.html#links

http://www.celesc.com.br/portal/index.php/celesc-holding/sustentabilidade

http://www.celesc.com.br/portal/index.php/celesc-geracao/o-parque-gerador

http://www.celesc.com.br/portal/index.php/noticias/1875-celesc-oferece-bonus-de-60-para-mil-paineis-fotovoltaicos

http://www.celesc.com.br/portal/index.php/celesc-holding

http://www.portalsolar.com.br/sistema-fotovoltaico--como-funciona.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário